Parque Temático Natural Alqueva

Comarca de Olivença

A sudoeste da Extremadura e da província de Badajoz, estende-se a comarca de Olivença, composta por 11 municípios, 5 dos quais fazem parte do Parque Temático Natural de Alqueva: Alconchel, Cheles, Olivença, Táliga e Villanueva del Fresno.

Um território de caráter transfronteiriço que marcou o desenvolvimento económico, social e cultural da Comarca. Terras de vastos montados que constituem lar comum para a ganadaria tradicional e a fauna silvestre. A sua geografia, de paisagens abertas e luminosas, está salpicada de antigos castelos e povoações caiadas, de ruas e praças que transpiram história.

A “raia” luso-espanhola, uma das fronteiras mais antigas da Europa, confere uma marca peculiar à comarca, tendo forjado ao longo dos séculos histórias e tradições peculiares.

A importância da água, graças ao Rio Guadiana e, especialmente, ao Grande Lago de Alqueva, é um dos aliciantes de um território que tem muito para oferecer aos amantes do turismo cultural, ativo e de natureza.

Municípios do Parque Temático Natural de Alqueva

OLIVENÇA

Chimeneas de la panaderia del Rey

Olivença é cabeça da comarca com a qual partilha o nome e uma das localidades fronteiriças mais importantes da Extremadura, dado que foi centro de incontáveis disputas entre espanhóis e portugueses e agora é símbolo da convivência das duas culturas, pela sua atividade económica e social e pelo vasto património histórico-artístico que os seus muros encerram, prova tangível da mestiçagem que enriqueceu o legado cultural deste município.

A história desta localidade é longa e os seus numerosos avatares ficam refletidos nos numerosos monumentos que o viajante poderá encontrar ao passear pelas suas ruas. Se é enorme o interesse patrimonial de Olivença, projetado nas suas muralhas, baluartes, igrejas, conventos ou portas, não menos interessantes são as representações da sua arquitetura popular, que enchem de atrativo as ruas e praças de Olivença. A arquitetura popular está representada em pequenos detalhes como a forja dos gradeados, as cornijas, as varandas ou o empedrado das vias, mas também em imponentes casas que noutras épocas pertenceram à burguesia e às classes ricas, e que atualmente mostram o influxo português que se respira em cada recanto.

ALCONCHEL

Alconchel desde Castillo de Mira

A partir do Castelo de Miraflores que domina a Vila de Alconchel, os monges templários teceram um importante núcleo de poder que abrangia quase na sua totalidade a atual comarca de Olivença. O caráter dominante da localidade na Idade Média, permite que se entenda o seu perfil atual e, por extensão, o seu património cultural e etnográfico. Tal como na maior parte da comarca, as habitações têm as características típicas das construções da Baixa Extremadura.

O já mencionado Castelo, que a partir do Cerro de Miraflores parece velar pela localidade, é o elemento patrimonial mais destacado; de origem indeterminada, o aspeto atual deve-se à Ordem do Templo, embora a passagem do tempo tenha deixado uma grande mistura de diferentes épocas e estilos.

CHELES

Cheles_LIC_Guadiana_Internacional

Situada nas margens do troço transfronteiriço do rio Guadiana, Cheles está rodeada de locais de grande beleza e de uma imensa riqueza natural. O montado mistura-se com a paisagem característica de ribeira, que o Guadiana mostra em todo o seu esplendor na sua passagem por esta circunscrição municipal. São diversos os caminhos que podem ser percorridos a pé, de bicicleta ou a cavalo e que terminam no Grande Lago de Alqueva, em cujas águas tranquilas os turistas podem praticar o desporto da pesca ou uma grande variedade de modalidades aquáticas e, durante os meses estivais, desfrutar de um banho relaxante.

Embora Alqueva tenha modificado a morfologia do Guadiana, a biodiversidade existente no ambiente de Cheles continua a ser extraordinária, existindo a possibilidade de encontrar espécies tão excecionais como a cegonha-preta, a lontra comum, a Águia de Bonelli, o papa ratos ou a garça-real.

VILLANUEVA DEL FRESNO

Villanueva_del_Fresno_Observatorio

Villanueva del Fresno é uma localidade marcada pela sua condição transfronteiriça, o que fez com que os seus cidadãos tivessem estreitado fortes laços de cooperação com os seus vizinhos alentejanos. É caracterizada por contar com um ambiente natural privilegiado, onde se misturam belos montados de azinheiras e sobreiros, em que se criam, principalmente, o porco ibérico e o retinto, com paisagens características de ribeira como as que se podem contemplar à volta das pontes da Bogaña e de Moncarche, que fazem de fronteira natural com a circunscrição municipal de Alconchel.

A rica biodiversidade de Villanueva del Fresno reflete-se na existência de duas Áreas protegidas: o Corredor Ecológico e da Biodiversidade “Rio Alcarrache” e a ZPE “Dehesas de Jerez”. Nestes espaços podem-se observar espécies desaparecidas na quase totalidade da Península como, por exemplo, o mocho real, a cegonha-preta ou o gato montês. Esta localidade destaca-se pelo facto de ser uma importante zona de invernada de grous, acorrendo cada ano aos campos de Villanueva cerca de dois mil exemplares.

TÁLIGA

Paisaje cerca de Táliga

A origem de Táliga remonta à época medieval, sendo a sua fundação atribuída à Ordem dos Templários. Estes cavaleiros assentaram no castelo de Alconchel e parece que repovoaram estes territórios com os mouros que expulsaram de tal Castelo. Hoje em dia, Táliga é um município marcado pelo montado que o rodeia e pela criação do touro bravo de lide, existindo uma importante cultura taurina.

Logos institucionales